Reconhecimento na fala

Num grande círculo, pudemos reconhecer a humanidade. Sem profissões, cargos, nem sobrenomes, éramos nós mesmos. Falar com intenção e ouvir com atenção e com o coração contribuiu para o bem estar do grupo. Com presença a todo instante, foi possível escutar a sabedoria de um grupo de mais de 700 anos de vida. A responsabilidade compartilhada, a liderança rotativa e o propósito maior que nos unia permitiu a vulnerabilidade em um espaço que ninguém habitava antes.

O reconhecimento na fala do outro fluiu. A troca se deu através do silêncio.

A pergunta era: “Quem sou eu?”. E eu me encontrei em todas as respostas. No final, apesar de tantas diferenças, somos iguais. Num discurso individual tinha muito do coletivo e, por isso, juntei as falas em uma grande resposta.

Quem sou eu?

Sou a busca dessa resposta. Sou um monte de pedacinhos e não sei como juntá-los. Estou no processo de saber qual “eu” sou eu. Me sinto mais próxima de saber quem eu sou ao distanciar-me de quem acham que eu sou.

Sou a mudança, a adaptação, a busca e a energia de transformar. Sou tudo e nada ao mesmo tempo. Sou introvertida e extrovertida ao mesmo tempo.

Sou nômade de mim mesma e tenho mais experiências marcantes que anos de vida. Mudei tanto desde que nasci que eu não sei dizer quem eu sou. Não consigo me definir pelo que já vivi. Gosto de viajar e descobri que esse é o meu jeito de aprender. Busco desaprender para aprender e deixo a história me ensinar.

Aprendo a lidar com as incoerências externas e com as minhas incoerências internas. Tenho milhares de formas de ser e de existir.

Acredito e vivo para o mundo invisível. Luto para ter um futuro. Gosto de questionar e quero mudar as coisas construindo algo novo. Sou uma espada. Me coloco no meio do mato e abro caminhos. O que está por trás da minha lança é o amor pelo que faço e pelas minhas relações.

Tenho meus medos, mas vou com medo mesmo. Aceito tudo como vem e quero caminhar com isso. Busco equilíbrio. Quero me transformar. Busco a conexão com a beleza do amor.

Sou amor. O meu canal da fala é com o coração. Sou um coração que gosta de servir e trocar. Faço tudo com paixão. Busco o incrível para começar. Busco a alegria e o sorriso para mim e para o mundo.

A minha relação com os outros é o que me define. A troca e o compartilhar é o que importa para mim. Acredito que o apoio é muito importante. Sou apaixonada pelos outros. Necessito estar em comunidade com pessoas que me façam sintir mais eu.

Entendi que enquanto eu não for grata pelo que eu tenho, eu ainda não mereço o que eu não tenho. Por isso, estou aprendendo a valorizar o que eu tenho hoje. Agradeço principalmente pelo corpo que eu habito para viver essa vida. Sei que a luz está em todas as extremidades do meu corpo.

Sou apaixonada pela vida. Agradeço a oportunidade de estar aqui para servir. Quero seguir um caminho com significado e propósito.

Tenho a sensação de estar sempre a 3 metros de mim mesma, virando a esquina.

Estarei na constante busca de mim mesma.

Estou aqui para ser minha essência.