Lavando a alma

“Dia 18 de setembro: um belo dia para o meu primeiro post aqui no blog do Estaleiro. Um dia de muitas sensações, de muitas alegrias, encontros. Dia do meu aniversário.
Em Porto Alegre chove muito, incessantemente e em abundância, há 3 dias. Há quem diga que um dia de sol seria mais alegre, mas eu discordo. Preferi acordar hoje pela manhã e refletir sobre o meu último ano, quem nele chegou e permaneceu, quem chegou e se foi, tudo o que passei. Encarei a chuva como um desafio, o leão do dia a ser enfrentado: coloquei a minha roupa mais confortável, calcei uma bota antiga para ter possibilidade de pisar em poças de água, como uma criança ingênua e feliz e me enchi de coragem para ir ao encontro daqueles com os quais eu gostaria de compartilhar as minhas primeiras horas de 21 anos. Infelizmente não pude estar presente com todos, mas com certeza estiveram no meu coração a todo o momento.
Percebi que tenho é muita sorte de estar rodeada de pessoas incríveis, que me fazem cultivar um sentimento maravilhoso de carinho e amizade por eles e que me ensinam a cada dia.
E adivinhem! Ganhei da pessoa mais sábia dessa vida as minhas armas para encarar o dia chuvoso que seguia lá fora: a doçura e delicadeza de um buquê de Gérberas rosas (as flores que amo!) e a proteção de um belo e mais resistente guarda-chuva (depois de dois quebrados na última semana). Tinha que ser minha mãe <3.
E a chuva toda? Preferi pensar que ela representou, em sua abundância, a quantidade de amigos que tenho. Sendo assim, me considerei, hoje, a pessoa mais rica do mundo!
E, com êxito, matei o meu leão do dia!

Ah! E amanhã é dia de Estaleiro Liberdade. Dia de conexão, reflexão, crescimento. Mais um dia de ser feliz com pessoas especiais. “